Como criar um pendrive bootável do Linux 3DCS

_images/20180704_20.jpeg

Aviso

Caso você pretenda usar o Linux 3DCS em produção é altamente recomentado que a clonagem seja feita em um dispositivo SSD, evitando assim os constantes travamentos por conta do fluxo de dados bastante limitado dos pendrives. O que é um dispositivo SSD? Leia aqui

O Linux 3DCS, como o próprio nome diz, é um Linux baseado no Ubuntu netinstall que pode ser clonado (“instalado”) em um pendrive a partir de um arquivo de imagem ISO, disponível para download na internet.

O sistema traz consigo todo um ambiente de trabalho configurado para o uso do OrtogOnBlender e demais add-ons, dispensando ao usuário o trabalho de instalar o conjunto de ferramentas, além de contar com importantes softwares como o Slicer, Gimp, MeshLab e afins.

Desenvolvido pelo designer Cicero Moraes, foi criado para servir como ferramenta de trabalho portátil, já que o pendrive pode ser plugado em um grande número de computadores e notebooks e funcionar como se estivesse instalado no mesmo.

Ele também serve como um recurso para usuários que, por algum motivo, não consigam rodar o OrtogOnBlender nos seus computadores de modo nativo.

Baixando, decompactando a imagem ISO e formatando o pendrive

A primeira coisa a fazer para criar o seu pendrive bootável é adquirir um dispositivo de, no mínimo, 16 GB de espaço. Nem todos os pendrives funcionam bem como discos de arranque, a recomendação do desenvolvedor é utililzar a marca SanDisk, modelo “Cruzer Blade 16GB”.

Uma vez que o dispositivo esteja disponível, é o momento de baixar a imagem compactada no seguinte link:

http://www.ciceromoraes.com.br/downloads/Linux3DCS/Linux3DCS_20181206.7z

O arquivo tem 5.2 GB, então pode ser que demore um pouco para baixá-lo. O uso de um gerenciador de downloads é imprescindível para essa tarefa.

Muita gente desconhece o formato .7z, mas muitos softwares de compressão oferecem a opção de decompactá-lo, se porventura o seu software não fornecer essa possibilidade, você poderá escolher a versão do seu sistema e baixá-lo aqui:

https://www.7-zip.org/download.html

_images/20180704_01.jpg

Depois de baixado é necessário descompactar o arquivo .7z. Para este material vamos utilizar como exemplo de passo-a-passo o sistema operacional Windows 10 de 64 bit, mas os comandos são muito semelhantes no Mac OS X e no Linux.

_images/20180704_02.jpg

Se o 7-zip foi instalado no seu sistema, basta clicar sobre o arquivo com o botão direito do mouse e selecionar a opção “7-Zip” -> “Extrair Aqui”.

_images/20180704_03.jpg

O processo de decompactação será iniciado, mas devemos lembrar que se tratam de 5,2 GB de dados. Em um notebook com o processador i5 da Intel, o tempo de descompatação foi de 20 minutos.

_images/20180704_04.jpg

Para assegurar que tudo funcione bem, plugue o pendrive e formate-o.

_images/20180704_05.jpg

Se desejar pode nomear a unidade, neste caso o nome escolhido foi LINUX.

_images/20180704_06.jpg

Nunca é tarde para lembrar que TODOS os dados presentes no pendrive serão apagados.

_images/20180704_07.jpg

Depois de pouco tempo o pendrive estará formatada e pronto para receber a imagem do Linux 3DCS.

Clonando o Linux 3DCS no pendrive

Clonar dispositivos é algo comum na vida de quem precisa fazer backups e recuperações, mas pode soar como um assunto de outro mundo para aqueles que não estão familiarizados com o conceito.

Muita gente se pergunta qual a diferença entre clonar e copiar. No caso do Linux 3DCS a clonagem é necessária porque o sistema depende de uma estrutura de arquivos e partições, além de setores primários, de boot e uma série de coisas que dariam muito trabalho para um usuário, mesmo experiente, executar. Não bastaria apenas copiar os dados para o dispositivo, plugá-lo e esperar que o sistema arrancasse.

Felizmente, existe uma ferramenta de clonagem que permite que portemos uma imagem ISO diretamente para o pendrive, sem a necessidade de muito conhecimento por parte do usuário.

Trata-se do Etcher e o mesmo pode ser baixado na versão do seu sistema operacional aqui: https://etcher.io/

_images/20180704_08.jpg

Para iniciar a instalação, dê um duplo clique sobre o executável baixado.

_images/20180704_09.jpg

Em seguida clique em “Eu Concordo”.

_images/20180704_10.jpg

E aguarde até que a instalação seja concluída.

_images/20180704_11.jpg

Ao abrir o Etcher e clique em “Select Image”.

_images/20180704_12.jpg

Informe a localização do arquivo ISO descompactado anteriormermente.

_images/20180704_13.jpg

Clique em “Flash!” para iniciar o processo de clonagem.

_images/20180704_14.png

O sistema solicitará uma permissão para proceder com o comando, clique em “Sim”.

_images/20180704_15.jpg
_images/20180704_16.jpg

O botão então informará o andamento do processo e apresentará a porcentagem de conclusão do mesmo. Em um notebook com o processador i5 da Intel o processo demorou uma hora.

_images/20180704_17.jpg

Após a conclusão a validação é iniciada.

_images/20180704_18.jpg

É possível que durante o processo a tela acima seja apresentada, você deve IGNORAR, fechando a janela!

Aviso

Muita atenção, NÃO clique em OK!

_images/20180704_19.jpg

Se tudo der certo a janela acima será apresentada, atestando o sucesso da operação!

Configurando a BIOS para dar boot pelo pendrive

Basicamente, para fazer o sistema arrancar do pendrive, você precisa entrar na BIOS e informar ao sistem que o boot deve ser feito por um dispositivo USB.

Muitos notebooks e placas mãe estão configuradas para arrancar por UEFI, essa opção impossibilita o boot pelo USB, então será necessário colocar o boot em Legacy Support para que o Linux 3DCS possa iniciar.

Existem muitas formas de acessar a BIOS, a mais conhecida é, ao ligar o computador, pressionar repetidas vezes a decla DEL, mas isso pode variar de modelo para modelo, sendo em alguns casos as teclas: F2, F8, F10, F12, etc.

Além das diferenças de tecla, as interfaces variam bastante, algumas são programadas em modo texto e outras com interface gráfica. Mas, nos geral o conceito é mais ou menos sempre o mesmo.

Segue abaixo o exemplo de configuração em um notebook Lenovo:


Importante

Por se tratar de um arquivo grande, nem sempre o Linux 3DCS conta com a última versão do OrtogOnBlender. É expressamente recomendado que você instale e atualize a última versão, seguindo o tutorial Instalação do OrtogOnBlender no Linux.

Agradecimentos

Ao Dr. Adriano Rocha Campos, não apenas pela preciosa dica relacionada ao Etcher, bem como pelos experimentos no Mac OS X. Muito obrigado!